Vitrine: uma poderosa ferramenta de vendas

Tempo de leitura: 3 minutos

Se você tem uma loja de bordados computadorizados, sabe que a vitrine é uma poderosa ferramenta de vendas. Ela é a primeira imagem que o cliente terá de seu negócio e de seus produtos. Por isso invista em uma vitrine bonita, organizada, iluminada e com itens que despertem a atenção de possíveis compradores.

Segundo o site Portais da Moda “basicamente, a vitrine funciona como ponto de encontro entre o consumidor e sua vontade de comprar. Uma vitrine ruim pode atrapalhar os negócios tanto quanto uma bem planejada pode alavancar as vendas. A vitrine tem por objetivo despertar no consumidor o desejo de posse, atrair o cliente para dentro da loja e provocar nele o impulso de compra.”

É imprescindível criar um bom planejamento antes de compor uma boa vitrine. É necessário avaliar o perfil do negócio e do público antes de colocar os produtos à mostra, além de definir os objetivos de vendas. Outro fator importante é analisar a localização de seu estabelecimento. Sua loja está localizada em um shopping? Na área central da cidade? A cidade possui poucos habitantes? Essas informações são essenciais na hora de decidir a decoração.

“Um perfil mais popular de consumidor, por exemplo, pode preferir vitrine com maior quantidade de produtos (sem poluir), pois isso representa mais preços e variedades que dirão a ele se são acessíveis ou não. Ao passo em que um público médio valoriza vitrines mais elaboradas, limpas e com programação visual distinta.” (Fonte: portaisdamoda.com.br)

Não se esqueça de criar uma boa iluminação, pois ela é fundamental para o realce do produto. Dois tipos de iluminação são os mais usados: luz pontual, tipo “spot”, que pode ser concentrada em cada produto que se almeja destacar, ou luz difusa, geralmente utilizada para compor o plano de fundo ou o ambiente por inteiro.

As cores também fazem muita diferença na composição de uma vitrine. É importante evitar mais de quatro cores diferentes para assim não causar poluição visual. Outro fator que deve ser considerado é o poder que as cores possuem de “interferir no humor ou na emoção das pessoas, desanimar ou inspirar uma compra ou ativar um estado emocional (é a chamada psicodinâmica das cores). Muitas despertam impulsos de compra sem que o cliente sequer se dê conta disso. Importante também é harmonizar as cores dos produtos com as do ambiente. Recomenda-se evitar muito brilho (afinal, quem tem que brilhar na vitrine é o produto!).” (Fonte: portaisdamoda.com.br)

Lojas localizadas em shoppings e lojas em ruas possuem a mesma importância, mas precisam ser trabalhadas de formas diferentes, uma vez que em lojas de shopping, o consumidor geralmente tem mais tempo para parar, analisar, pensar e apreciar os produtos. Já nas lojas de rua, é preciso que haja uma comunicação muito mais rápida, pois o consumidor está de passagem, geralmente apressado. Nesse segundo caso, o ideal é trabalhar o uso de displays e outras imagens que chamem a atenção do consumidor.
Um erro muito comum em vitrines é o excesso de produtos, que acabam criando uma grande poluição visual e os itens acabam se misturando.

Outro fator importante que deve ser levado em conta é a periodicidade da troca de produtos de uma vitrine.“Especialistas recomendam que uma vitrine não fique mais de 15 a 30 dias sem alteração. Mesmo nesse intervalo, a recomendação é ir trocando produtos.
Distribuição dos produtos – Os objetos mais percebidos pelos consumidores são aqueles colocados a 1,60m do piso da vitrine. O ideal é deixar os produtos ligeiramente abaixo da linha de visão do consumidor. Produtos no chão tendem a ser desvalorizados.” (Fonte: portaisdamoda.com.br)

Agora que você já leu todas essas dicas, que tal dar um up em sua vitrine hoje mesmo? Desejamos a você muito sucesso é ótimas vendas!

Até o próximo post!

Um super abraço da equipe Delta Bordados!

Comentários

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.